Amazonas

Banco da Amazônia disponibiliza R$ 1,1 bilhão e firma parceria com Governo do Estado para fomentar produção

By  | 

O governador Amazonino Mendes firmou, nesta quinta-feira (15/03), um protocolo de intenções com o Banco da Amazônia para fomentar projetos dos setores primário, secundário e terciário no Estado. A instituição anunciou disponibilidade de R$ 1,1 bilhão para crédito somente para o Amazonas. A assinatura do protocolo de intenções ocorreu na sede do Governo, bairro Compensa II, zona oeste, e contou com a participação do presidente do banco, Marivaldo Melo.

De acordo com Amazonino, o recurso é importante para que os produtores rurais iniciem ou ampliem os seus negócios. “O nosso governo é desejoso em retornar o desenvolvimento do setor primário. Então, é um momento auspicioso, na busca incessante que o povo do Amazonas tem de ter para se tornar autossuficiente economicamente”, frisou.

O governador ressaltou que o recurso disponibilizado pelo Banco da Amazônia também poderá atender o Polo Industrial de Manaus (PIM). “Os recursos que estão dispondo nessa cooperação são voltados também para a tentativa que a gente quer fazer de modernização, a busca do famoso 4.0, a tecnologia do Distrito Industrial”, disse.

Setor primário – Conforme o secretário estadual de Produção Rural, José Aparecido, o aporte financeiro disponibilizado pelo Banco da Amazônia ajudará o Governo do Amazonas no desenvolvimento do setor primário. “Nós temos hoje projetos para a indústria de farinha, projetos para liofilizar açaí, e só com recursos que nós temos no estado, estaríamos comprometendo o nosso trabalho. Hoje, nós temos a esperança que, com o aporte desse dinheiro, nós possamos atender aqueles empresários que querem produzir em escala. Nós precisamos dar sustentabilidade ao nosso estado”, afirmou o secretário.

“Precisamos parar de importar o peixe, parar de importar a farinha de mandioca, parar de importar alimentos que nós podemos fazer aqui. Não temos porque comprar frangos congelados do sul do país. Nós podemos ter o frango aqui. Já temos os ovos aqui. Somos capazes. O que precisamos? De insumos. E esses insumos têm que vir de cada município desse do interior. E para isso nós precisamos do aporte econômico”, ressaltou José Aparecido.

O presidente do Banco da Amazônia, Marivaldo Melo, destacou que a instituição, por meio do Governo do Estado, vai incentivar a formalização das cadeias produtivas no interior do estado, além do PIM. “Estamos disponibilizando R$ 1,1 bilhão para o Amazonas, estado que tem uma economia voltada para a Zona Franca, mas nós queremos investir um pouco nessa economia criando uma estrutura produtiva no interior. Para isso contarmos com a parceria do Governo do Estado, fundamental na assistência técnica, incluindo o pequeno produtor no setor produtivo. O governador nos colocou a questão da farinha, que nós ainda importamos, a questão da piscicultura, então nós queremos criar essa estrutura produtiva”, destacou o presidente.

Planos – O  Protocolo de Intenções prevê a realização de ações integradas, alinhadas aos Planos de Aplicação de Recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) e de Aplicação dos Recursos Financeiros do Estado para 2018. Este ano, a instituição está disponibilizando para a região Amazônica mais de R$ 8,3 bilhões, sendo que, para o Amazonas, há mais de R$ 1 bilhão: R$ 910 milhões do FNO e R$ 185,7 milhões da Carteira de Crédito Comercial. Para 2018, ainda, o banco traz novas linhas voltadas para financiamento estudantil (Programa Estudantil – FIES) e para Energia Solar (Fotovoltaica).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>