Cidade

Prefeitura assume obra e exige que Manaus Ambiental assuma custos da recuperação da rua Pará

By  | 

Diante da gravidade do problema, causado pelo rompimento de uma rede de distribuição da Manaus Ambiental, a Prefeitura de Manaus assumiu a recuperação emergencial da rua Pará, no trecho entre a avenida Djalma Batista e a rua Javari, zona Centro-Sul da capital. O prefeito Arthur Virgílio Neto esteve no local ainda na noite deste domingo, 17/12, para fiscalizar o andamento dos trabalhos e disse que as equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) trabalharão dia e noite para corrigir o dano no menor espaço de tempo possível. Arthur determinou ainda que a concessionária cubra todas as despesas do serviço.

“Puxamos para nós essa responsabilidade, porque a Manaus Ambiental não teria a capacidade técnica para resolver sozinha. Além disso, queremos que o trânsito volte ao normal o quanto antes. Não temos como afirmar prazo, mas as nossas equipes de infraestrutura serão incansáveis para terminar tudo o mais rápido possível, preservando a segurança dos nossos trabalhadores e da população”, garantiu o prefeito, que estava acompanhado de seu vice e secretário da Seminf, Marcos Rotta, e da primeira-dama, Elisabeth Valeiko Ribeiro.

Arthur também mandou um recado muito direto à empresa concessionária do serviço de abastecimento de água e esgotamento sanitário da capital. “Primeiro, executaremos esta obra emergencial com a dedicação que Manaus merece, mas não sairá um centavo dos cofres municipais. A Manaus Ambiental irá assumir todos os gastos”, determinou. “Segundo, amanhã (segunda-feira, 18/12), vamos ter uma reunião com a diretoria da empresa e delimitar pontos bem claros daquilo que nós esperamos e daquilo que será feito com a nova Agência Reguladora dos Serviços Públicos Municipais”, completou.

Desde as primeiras horas deste domingo, a Seminf esteve monitorando a cratera que se abriu na rua Pará, nas proximidades do Posto 700. Tão logo se detectou a dimensão dos danos causados na infraestrutura da malha viária, homens e máquinas da prefeitura entraram em ação. Segundo o corpo de engenheiros do Município, o vazamento de água da rede de distribuição da Manaus Ambiental fez com que o barro fosse cedendo e causasse o afundamento da via, que também exerceu pressão e prejudicou a rede de drenagem que passa no local.

“Mesmo não sendo uma responsabilidade da Prefeitura, a Seminf assumiu essa operação e nossas equipes permanecerão no local até a resolução desse problema. Nosso trabalho está sendo realizado de forma minuciosa e com muita cautela, em virtude das redes de fibra óptica e de gás que passam pela área. Mas, seguindo a determinação do prefeito Arthur Neto, estamos atuando com celeridade para evitar maiores transtornos à população”, reforçou o vice-prefeito Marcos Rotta.

Trânsito e transporte alterados

Enquanto durarem os serviços, agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) estarão na rua Pará e na Djalma Batista para orientar os condutores que precisam acessar o bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul, pela via.

Quem segue pela rua Pará e precisa continuar nessa via, deverá dobrar à direita, na avenida Djalma Batista, fazer o retorno na alça de esquina da avenida Álvaro Maia e acessar a Djalma no sentido Centro/Bairro. Antes da rua Pará, o condutor deverá dobrar à direita, na rua Cuiabá, acessar a rua Rio Javari e retomar a rua Pará.

As linhas de ônibus 118 e 122, que cumprem itinerário pela rua Pará, sofreram alterações temporárias que estão sendo acompanhadas pelos fiscais da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *