Saúde

Prefeitura oferece testes rápidos de HIV no Largo São Sebastião

By  | 

Na próxima sexta-feira, 08, a unidade móvel do projeto ‘Viva Melhor Sabendo Jovem’ vai oferecer serviços de saúde com foco na prevenção à Aids, no Largo São Sebastião, no centro de Manaus. Serão realizados, entre 16h e 20h, testes rápidos para HIV, aconselhamento, distribuições de preservativo e material informativo. A meta é atingir 200 jovens, em especial entre 15 e 19 anos. Faixa que apresenta aumento de 21% no número de casos.

 

A ação será realizada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), em parceria as secretarias municipais de educação (Semed), de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh); secretarias estaduais de saúde (Susam), de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc). A iniciativa é do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), implementada pela Rede de Amizade e Solidariedade às Pessoas que Vivem com HIV/Aids.

 

Na linha de frente da iniciativa irão participar outros jovens. “Tivemos várias capacitações para formar essas lideranças. Eles têm uma abordagem especial. Um adulto orientando um jovem é diferente deles falando entre si, que têm a ‘mesma vibe’ como dizem. Por mais que a gente não queira, o profissional de saúde tem uma linguagem mais coercitiva, pois sabemos como é o certo. De jovem pra jovem não, eles têm uma conversa mais apropriada”, explicou a chefe do Núcleo de Controle às DSTs/Aids e Hepatites Virais da Semsa, Adriana Raquel Souza, sobre o diferencial do Projeto.

 

Ainda segundo Adriana Souza, nem todos os jovens que participam do ‘Viva Melhor Sabendo Jovem’ vivem com o HIV, mas o que vivem contribuem muito com a experiência pessoal. “É um jovem dizendo que tem o HIV, mas que segue com a vida normal. Apesar de tomar os remédios todos os dias, de sentir os efeitos colaterais, continua sonhando e pensando no futuro. Isso é maravilhoso!”, enfatizou.

 

Segundo o coordenador do Projeto, Efraim Lisboa, a ação foi pensada estrategicamente. “Temos ali uma grande concentração de jovens. O horário é propício por contemplar o final do turno escolar. Já comunicamos à direção das escolas, mas a ideia é abordar também os que estarão no local e não apenas os estudantes, incluindo os frequentadores da Praça do Congresso”, explicou.

 

Esta estratégia da Prefeitura de Manaus vai ao encontro da ‘Declaração de Paris’, documento assinado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto, em dezembro de 2015. O objetivo, segundo o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, é que cidades do mundo inteiro acelerem ações de combate à Aids para que até 2020 todos os governos signatários consigam fazer com que 90% das pessoas que estejam vivendo com HIV saibam que têm o vírus e que, destas, 90% estejam recebendo tratamento antirretroviral, com 90% delas com carga viral indetectável.

 

Unidade Móvel e orientações

O secretário Homero também informou que uma das ferramentas que a Semsa irá utilizar para reforçar as estratégias de combate ao vírus HIV é com o funcionamento da Unidade Móvel de Testagem de HIV por fluido oral e da gota de sangue, além de orientações sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) da própria Semsa, que irá percorrer pontos estratégicos, como de encontro de jovens, em horários diferenciados, à noite e fins de semana para a realização dos testes rápidos e distribuição de preservativos. “Ainda estamos em processo licitatório, mas terá um grande alcance social para evitarmos o avanço da doença, principalmente m jovens”, ressaltou Homero.

 

Em 2015, foram notificados em Manaus 1.403 casos (138 a menos que em 2014, com diminuição de 8,9%). Houve, porém, um aumento de 21,3% entre jovens de 15 a 19 anos, informou o secretário.  “Temos 89 Unidades Básicas de Saúde fazendo o teste rápido de HIV e vamos implantar esse ano também o exame nas unidades da Estratégia Saúde da Família, além de reforçar as orientações para evitar a doença. Tivemos uma diminuição em 62,5% no número de casos de Aids em crianças menores de cinco anos e aumentou 10,7% o número de casos em gestantes com HIV.

 

Em 2015 foram realizados 59.447 testes para HIV e distribuídos quase seis milhões de preservativos masculinos, portanto a prevenção é a palavra de ordem, porque Aids não tem cura e a Prefeitura não está medindo esforços para evitar que nossos jovens adoeçam por uma doença que pode ser prevenida”, enfatizou Homero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>